31/10/2017

Mais um exit no Brasil: Linx compra startup ShopBack por R$ 39 milhões


Nesta quarta-feira, dia 18, a Linx, empresa de software de gestão para varejo, anunciou a compra da ShopBack, tornando-se líder no segmento – por cerca de R$ 39 milhões à vista, mais um adicional variável de resultados para os próximos anos. A ShopBack é uma startup que oferece soluções para engajamento, captura de usuários e marketing em sites através de Big Data e inteligência artificial.

É, inclusive, uma das maiores soluções de tecnologia para o varejo brasileiro, sendo utilizada por 85% dos e-commerces brasileiros, segundo a Linx. Para discutir o futuro deste mercado e entrar em contato com outras inovações, participe da maior conferência sobre tecnologias no Varejo no Brasil.

A Linx desembolsará R$ 39 milhões a serem pagos à vista pela aquisição. Deste ano até 2019, a empresa está sujeita a atingimento de metas que podem levar ao adicional de quase R$18 milhões.

A compradora possui mais de 30 anos de atuação e oferece softwares de gestão ERP e POS, atendendo mais de 44 mil varejistas atualmente. Suas ações são negociadas na B³ (antiga Bovespa) desde 2013, tornando-se uma das empresas de tecnologia mais.

Já a ShopBack foi lançada no início de 2015 e é a mais famosa avaliadora de comportamento de usuários em e-commerces, apta a identificar um usuário por e-mail sem cadastro prévio e a recuperar carrinhos de compra abandonados. Em sua carteira, concentra grandes clientes como Ambev, Bradesco e Carrefour.

Em 2008, a Linx iniciou sua estratégia de crescimento por aquisições de empresas. Até hoje, já realizou mais de 23 processos nacionais e um internacional – a aquisição do grupo Synthesis, em julho deste ano. A compra de startups por empresas já consagradas no mercado é uma forma de inovar, mantendo-se competitivo.

Para tornar a concorrência uma solução para o seu negócio – tal como a Linx fez com a ShopBack, participe da Corporate Class e aprenda a trazer a inovação das startups para sua companhia.

​Fonte: Startse


 Conecte-se a Rede Brasileira de Cidades Inteligente e Humanas - Acesse-se: www.redebrasileira.org Imprimir