Como construir cidades inteligentes – e baratas

Como construir cidades inteligentes – e baratas



Discutir cidades inteligentes e funcionais está na pauta. O risco da superficialidade e da criação de bolhas em relação a esse assunto, no entanto, é alto. De acordo com o urbanista Washington Fajardo, que participou de um dos painéis da Rio2C sobre o tema, não adianta falar sobre cidades conectadas que atendam apenas a pessoas de um grupo social restrito. “É perigoso pensar as novas dinâmicas das nossas cidades somente sobre o aspecto tecnológico. O fator humano, histórico e cultural deve estar presente na aplicação de tecnologia”, ressalta.

Fajardo apontou que, historicamente, as cidades sempre tiveram fetiches por tecnologia. Dos aquedutos passando pelos bondes ou aos sistemas de saneamento, todo o avanço urbano se deve à aplicação de inovação. “As cidades, como expressões coletivas em sua essência só existem por que é a partir delas que as inovações se moldam”. Ele ressaltou os principais aspectos que farão das cidades do futuro, e do presente, locais voltados à inclusão e não à segregação. “Caminhamos para cidades de 100 milhões de habitantes e como será esse mundo se o fator humano não estiver no centro? ”

Trazer dados para o desenho urbano
Muito se discute a aplicação de big data para resolver problemas de trânsito e segurança. O desafio, no entanto, é que os dados componham os desenhos e estruturas das cidades. Da sua concepção, aos novos projetos arquitetônicos, aos formatos de moradias populares, contar com dados na composição é relevante e necessário.

Informação como infraestrutura
Em complemento à discussão sobre o uso de dados, informação deve ser cada vez mais vista como infraestrutura. As cidades que melhor captarem e modelarem suas informações terão mais recursos para corrigir problemas sejam eles de trânsito, saúde ou segurança.

Robótica para baratear construções
Drones e robôs podem (já são) aliados para baratear construções e impedir o alto custo de moradia. O papel da robótica na construção civil vai além do operacional, mas ele também se aplica no desenvolvimento de projetos arquitetônicos.

Destruindo bolhas
No fim, todos os itens anteriores visam reduzir os custos de uma cidade e romper bolhas. Cidades acessíveis não podem ser somente para pessoas que já possuem acesso à tecnologia. O conceito de cidade inteligente é aplicado, principalmente, quando a inteligência é para a pessoa independente do dinheiro que ela possui.

Resgate dos aspectos humanos
Tecnologia é importante, mas antes de aplica-la é necessário o resgate dos aspectos humanos de uma cidade. De uma faixa de pedestre ao grupo de lojas instalado no pé de um edifício, ele precisa estar dedicado ao comportamento e ao fluxo das pessoas.

Proteção da história e cultura
Por fim, Fajardo aponta o abandono de muitas riquezas históricas e culturais das cidades. Sobretudo, os centros entregues à sujeira e à degradação. Antes de ser uma cidade inteligente, as cidades precisam resgatar, restaurar e devolver à vida a locais históricos.

Fonte: Meio e mensagem





Japão recruta empresas como a Uber e Boeing para construir carros voadores

Japão recruta empresas como a Uber e Boeing para construir carros voadores

Metodologia para implantação de Cidades Inteligentes e Humanas é tema de dissertação do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Inovação da UFRN

Metodologia para implantação de Cidades Inteligentes e Humanas é tema de dissertação do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Inovação da UFRN

Apple quer revolucionar interface de iPhones em 2019 com tecnologia presente no Lumia McLaren

Apple quer revolucionar interface de iPhones em 2019 com tecnologia presente no Lumia McLaren

POR QUE CIDADES INTELIGENTES PRECISAM DE ECOSSISTEMAS DE INOVAÇÃO?

POR QUE CIDADES INTELIGENTES PRECISAM DE ECOSSISTEMAS DE INOVAÇÃO?

T-Systems Brasil apresenta sua visão de cidade inteligente

T-Systems Brasil apresenta sua visão de cidade inteligente

Plataforma YouShip: a Uber das encomendas para uma entrega mais eficiente

Plataforma YouShip: a Uber das encomendas para uma entrega mais eficiente

Secretário de Planejamento conhece projeto de “Cidade Inteligente” na França

Secretário de Planejamento conhece projeto de “Cidade Inteligente” na França

O que podemos aprender com as três gerações de Cidades Inteligentes

O que podemos aprender com as três gerações de Cidades Inteligentes

Alibaba compra empresa chinesa para investir em nuvem e internet das coisas

Alibaba compra empresa chinesa para investir em nuvem e internet das coisas

Para avaliar hábitos perigosos no trânsito, seguradora usa app com telemetria

Para avaliar hábitos perigosos no trânsito, seguradora usa app com telemetria



Paginas ( 1 / 46 ) Próxima