Como vamos nos deslocar pelas cidades daqui a 20 anos

Como vamos nos deslocar pelas cidades daqui a 20 anos



As projeções indicam que a população urbana na América Latina deverá chegar a 89% em 2050. Ao mesmo tempo, um relatório da ONU aponta que 75% da infraestrutura que existirá nas cidades, também em 2050, ainda não foi construída. Os números mostram que existe um enorme desafio pela frente em relação à mobilidade urbana, que envolve meios de transporte mais sustentáveis, compartilháveis e eficientes.

Para conversar sobre como vamos nos deslocar nas grandes cidades daqui a 20 anos, o quarto programa da série de podcasts O Futuro da Mobilidade Urbana reuniu Luís Valença, diretor presidente da CCR Mobilidade, e Jurandir Fernandes, presidente da divisão América Latina da União Internacional de Transportes Públicos (UITP).

Para Luís Valença, a tendência de as pessoas se conectarem aos sistemas de mobilidade por meio de aplicativos continuará forte no futuro. "Hoje os aplicativos já são uma realidade, mas no futuro eles serão muito mais inteligentes, responsivos e interativos. Com mais conexão, vamos adotar o conceito de mobilidade como serviço e ter serviços on demand", afirma Valença. "A mobilidade será cada vez mais compartilhada".

No futuro, segundo Jurandir Fernandes, haverá uma maior urbanização e nas cidades grandes a espinha dorsal da mobilidade serão os sistemas de transporte de grande porte, como trens, metrôs e ônibus. "Mas não dá para fazer isso sem planejamento urbano integrado, que terá de ser inteligente e racional, voltado para a diminuição das necessidades de deslocamento, principalmente nas viagens de trabalho e estudo", afirma Fernandes.

Entre as soluções inovadoras e futurísticas, Valença cita o Hyperloop, trem ultrarrápido em levitação e sem resistência do ar, projeto do empreendedor visionário Elon Musk. "Vamos lançar uma pessoa de São Paulo para o Rio de Janeiro a 1.200 km/h, dentro de uma cápsula que trafega por um túnel", afirma Valença.
 


Fonte: www.estudio.folha.uol.com.br






10 dicas do G Suite para trabalhar com equipes remotas

10 dicas do G Suite para trabalhar com equipes remotas

Google libera gratuitamente ferramentas para ajudar no home office durante crise do coronavírus

Google libera gratuitamente ferramentas para ajudar no home office durante crise do coronavírus

Como vamos nos deslocar pelas cidades daqui a 20 anos

Como vamos nos deslocar pelas cidades daqui a 20 anos

A Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas (RBCIH) está ampliando sua atuação.

A Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas (RBCIH) está ampliando sua atuação.

As Cinco Camadas das Cidades Inteligentes

As Cinco Camadas das Cidades Inteligentes

Postes de iluminação vão gerar energia e recarregar veículos elétricos em Juazeiro do Norte

Postes de iluminação vão gerar energia e recarregar veículos elétricos em Juazeiro do Norte

Japão recruta empresas como a Uber e Boeing para construir carros voadores

Japão recruta empresas como a Uber e Boeing para construir carros voadores

Metodologia para implantação de Cidades Inteligentes e Humanas é tema de dissertação do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Inovação da UFRN

Metodologia para implantação de Cidades Inteligentes e Humanas é tema de dissertação do Programa de Pós-Graduação em Ciência, Tecnologia e Inovação da UFRN

Apple quer revolucionar interface de iPhones em 2019 com tecnologia presente no Lumia McLaren

Apple quer revolucionar interface de iPhones em 2019 com tecnologia presente no Lumia McLaren

POR QUE CIDADES INTELIGENTES PRECISAM DE ECOSSISTEMAS DE INOVAÇÃO?

POR QUE CIDADES INTELIGENTES PRECISAM DE ECOSSISTEMAS DE INOVAÇÃO?



Paginas ( 1 / 47 ) Próxima